sexta-feira, 13 de novembro de 2015

O micro e o macrocosmo: Curando a Si para curar o Planeta !


         
         Assistindo o documentário "O Sal da Terra" do fotografo Sebastião Salgado, retomei com algumas reflexões que gostaria de compartilhar.

          O que é esse mundo que a gente vive? Quantas vidas e quantas experiências distintas experimentamos aqui na Terra!

         Quantas pessoas vivendo em diferentes níveis de consciência, algumas somente tendo a possibilidade de sobreviver instintivamente, lapidando sua alma através do sofrimento, vivendo com o mínimo necessário para a subsistência.

         Outras se perdendo em meio a tanta abundância, se desviando em meio do poder e possibilidades de maior riqueza.

         O que conseguimos observar em meio a tanta loucura?

          Um planeta doente, onde podemos ver a doença dentro e fora de nós!

          Quanta Raiva e violência povoa nossa mente, principalmente de forma inconsciente, fazendo com que nossas atitudes, mesmo que de forma subliminar venham cheias de pequenas faíscas de raiva e violência. Não fomos ensinados a trabalhar em nós os sentimentos que consideramos negativos, costumamos negar e ver apenas no outro o que a de ruim. Eximindo-nos de responsabilidade do que acontece de ruim em nosso planeta.

          Se pensarmos que a cura do planeta esta dentro de nós e que cada atitude nossa em relação ao nosso corpo, nossos atos e pensamentos interferem simultaneamente na saúde do nosso planeta, acredito que nos tornaria um pouco mais responsáveis, pois todos nós queremos viver em um mundo melhor, com menos violência, desigualdade e falta de amor.

            Uma coisa que me marcou muito neste documentário foi quando a esposa do fotografo Sebastião Salgado comentou sobre o replantio de árvores na região em que cresceram.  Anos após o replantio das árvores, as águas das nascentes que corriam naquelas regiões e tinham secado voltaram a jorrar, pois quando cuidamos da natureza ela volta a florescer, mostrando que ainda há esperança de curarmos o planeta em que vivemos.

           Que tal começarmos a “replantar”mais amor, compaixão e paz em nossos corações?
            Ficar mais despertos e atentos de nossas atitudes e pensamentos pode ajudar a melhorar o padrão energético do planeta. Todos nós somos responsáveis por tudo aqui. 
            Precisamos fazer cada vez mais a nossa parte, trazendo mais amor e bondade para curar o planeta!